fbpx

Você conhece alguém que sofre com ansiedade?  Sentiu vontade de ajudá-la mas não sabia como?  Caso você conheça alguém que esteja passando por um momento de ansiedade, aqui vão 6 dicas preciosas do que você pode fazer para ajudar.

Ah, e se você prefere conteúdos em vídeo, aqui vai a versão em vídeo deste post:

E se prefere ler, aqui vão as dicas em formato texto:

1 – Valide os sentimentos.

Validar os sentimentos da pessoa ao invés de tentar bloquear ou negá-los é muito importante ao lidar com alguém que está sentindo ansiedade. Evite dizer coisas do tipo:

– “Isso não é nada…”

– “Eu já passei por algo muito pior…”

– “Não entendo porque você está se sentindo assim”…”

Pois muitas vezes, a pessoa ansiosa consegue se sentir ainda mais ansiosa por estar sentindo ansiedade (confuso, mas verdadeiro). Então não invalide o que a pessoa esta sentindo ou tente diminuir a importância do sentimento para a pessoa.

2 – Ajude a pessoa a “botar para fora” o que está sentindo

Faça perguntas e demonstre interesse genuíno no que a pessoa queira expressar. Encoraje a pessoa com perguntas como:

– “O que está te fazendo se sentir deste jeito?”

– “Consegue identificar o que está gerando a ansiedade?”

– “Fale mais sobre o que você está sentindo”

Apenas de identificar as fontes da ansiedade e expressas seus sentimentos, boa parte da ansiedade se dissolve. A intensidade dos sintomas da ansiedade diminuirão consideravelmente.

3 – Ajude a pessoa a começar

Ansiedade pode ser gerada por procrastinação. As vezes a pessoa simplesmente está travada e não consegue começar a fazer algo. Se há algo que pode ser feito para eliminar a fonte de ansiedade, ajude a pessoa a dar o primeiro passo pois ele muitas vezes é o mais dificil.

Se não for possível agir para eliminar a(s) causa(s) da ansiedade, encoraje e convide a pessoa a participar de atividades imersivas e/ou relaxantes.

4 – Ajude a pessoa a enxergar sob perspectiva

Quando sob o impacto de emoções muito fortes, perdemos o senso de perspectiva e com ele também passamos a acreditar que somente nós nos sentimos desta maneira.

Ajude a pessoa a entender que ela não está sozinha nem ao sentir ansiedade nem nos motivos que levam a ela. Isso trará um senso de pertencimento (que todos nós precisamos) e tende a acalmar.

Com mais calma, será mais fácil atuar tentando identificar as causas ou buscando formas de aliviar a ansiedade

5 – Respeite a individualidade emocional da pessoa

Às vezes o que é facil e corriqueiro para algumas pessoas é perturbador e amedrontador para um ansioso. Isso pode envolver coisas como expor-se em público, submeter-se ao julgamento de outras pessoas, precisar sair da zona de conforto, temer o desenrolar de uma situação futura, expressar opiniões, passar por situações que remetam a traumas do passado etc.

Mesmo que uma tarefa ou situação pareça plenamente simples e corriqueira para você, procure respeitar o “direito à ansiedade” até por que muitas vezes, a pessoa está bem resolvida com sua própria ansiedade.

Aja até onde a outra pessoa permitir e se sentir confortável.

6 – Incentive a pessoa a aumentar sua inteligência emocional

Ao trabalhar a inteligência emocional, as pessoas aumentam entre outras habilidades sua autoestima, flexibilidade, resiliência e capacidade de se relacionar. Essas habilidades, quando mais fortes, ajudam a reduzir a incidência da ansiedade e desenvolvem o teste de realidade da pessoa, que é enxergar os acontecimentos e fatos de forma objetiva sem se deixar abarcar totalmente pelas emoções.

E se quiser ajudar a pessoa a dar o primeiro passo neste sentido, nós da AIE oferecemos um curso GRATUITO sobre como desenvolver inteligência emocional. Basta acessar este link: curso grátis: desenvolvendo inteligência emocional

É isso, espero que tenha sido útil! Não deixe de compartilhar sua experiência e vivências nos comentários.

Grande Abraço!

Rafael