fbpx

Nós queremos que nossos filhos cresçam e desenvolvam inteligência emocional. A chave para isso é saber que a Inteligência Emocional dos filhos depende bastante da inteligência emocional dos pais. Pensando nesse tema tão delicado, fizemos um vídeo especial, que vai falar sobre como podemos propiciar este ambiente para nossos filhos.

Se você prefere leitura ao invés de vídeo, continue pelo artigo. Caso queira ir para o vídeo, basta assistí-lo aqui embaixo:

Não se pode terceirizar o desenvolvimento de inteligência emocional de nossos filhos. Nós pais e mães é que somos os responsáveis por fazer isso. E isso inclui aqueles dias em que estamos cansados do trabalho, precisando dar uma relaxada e os filhos não colaboram…

O primeiro passo é ser capaz de gerar bem-estar emocional. Se não estamos com equilíbrio emocional, qualquer pequeno gesto de um filho pode fazer com que percamos a paciência.  Por isso, é importante fazer uma pequena preparação antes de se encontrar com o seu filho ao voltar para casa. Por alguns instantes relaxe, respire fundo e lembre-se da importância que seus filhos tem para você. Pense em como eles merecem o seu melhor e você quer dar o seu melhor para eles.

Para conseguir ter mais conexão com os seus filhos é muito importante conseguir desenvolver empatia mas, como eu menciono no vídeo, antes de conseguir apreciar as emoções dos outros é necessário desenvolver consciência emocional.

As vezes é difícil até obter a resposta para a pergunta: como foi na escola?

Algumas vezes nossos filhos não falam espontaneamente sobre suas emoções e a causa disso pode ser a sua própria dificuldade de lidar com os seus próprios sentimentos. Por isso, se deseja que o seu filho(a) compartilhe emoções com você, comece você a dar o exemplo. Fale primeiro sobre como foi o seu dia e sobre como você está se sentindo. Ao fazer isso notará que a predisposição dos seus filhos a abrir seus sentimentos será bem maior.

E por fim, a empatia ajuda a criar os vínculos tão importantes em pais e filhos. E é importante porque nos ajuda também a não embarcar em impaciência e raiva quando nossas expectativas como pais são frustradas. As vezes olhar a situação com os olhos de nossos filhos é tudo o que precisamos para sermos mais pacientes. As crianças levam a brincadeira a sério, tem dificuldades de esperar ou de entender a perspectiva de tempo (o que demora ou que é rápido) e querem sempre descobrir e se manterem entretidas. Nós como adultos precisamos chegar no horário, dar comida, dar banho e essas duas visões de pai e de filho nem sempre se encaixam.

Conseguir entender a seriedade das brincadeiras e atividades para as crianças é muito importante para compreendermos por que às vezes eles não estão dispostos a fazer o que queremos na hora que pedimos.

E você, aplicou essas dicas? Teve bons resultados? Não deixe de compartilhar aqui com a gente!