fbpx

Este artigo contém tudo o que você precisa saber sobre a inteligência emocional. Olha só:

1 – O que é inteligência emocional ?

Inteligência emocional é a capacidade de compreender e gerenciar suas próprias emoções nos contextos individual e social. E como consequência dessa capacidade, a pessoa vive bem e equilibrada, lidando de maneira saudável consigo mesma, com as coisas que acontecem no exterior e com relacionamentos.

Recentemente ouvimos do Daniel Goleman, grande escritor da área, a seguinte definição:

Inteligência Emocional é a ligação suave entre o emocional e o racional. É quando ambos operam coordenadamente.

E como conseguir esta ligação coordenada entre racional e emocional?

2 – Pilares da inteligência emocional

Fortalecendo os 3 pilares da sua inteligência emocional: forças interiores, lidar com o exterior e relacionamentos.
Quando isso acontece você:
I – Se sente forte e confiante por ser quem é: Sabe o que sente, o que quer, confia e gosta de si mesmo e age de maneira independente
II – Lida com as situações do seu mundo exterior de maneira saudável: É flexível, resiliente, compreende a realidade sem ser afetado em demasia por desequilíbrios emocionais
III – Consegue criar e manter relacionamentos saudáveis
Assista aqui embaixo um vídeo do nosso canal que explica justamente isso:
E qual é o impacto disso tudo funcionando em conjunto?

3 – Benefícios de desenvolver inteligência emocional

E qual é o impacto disso tudo funcionando em conjunto? Pessoas com alto quociente emocional (ou seja, muita inteligência emocional) vivenciam ótimos efeitos práticos no dia-a-dia.
A começar, tem muito mais chance de se sentir melhor e mais felizes. Isso porque a felicidade e o bem-estar são na prática, emoções. Ao conseguir gerenciar emoções, então tudo o que acontece no ambiente da pessoa gera emoções que são positivas ou bem gerenciadas. Pense por exemplo na sensação de segurança:
Duas pessoas chegam em uma festa juntas. Estão no mesmo lugar, sob as mesmas circunstâncias e mesmo assim, podem se sentir diferentes. Uma pode se sentir muito segura e confortável no ambiente, logo agindo de maneira natural. A outra pode se sentir desconfortável, intimidada e agir se sentindo sob pressão, julgada ou analisada.
Assista aqui embaixo o vídeo do nosso canal que explica isso:
E assim é com tudo o que nos rodeia.

4 – É possível então aumentar a inteligência emocional?

Definitivamente, sim!!
Diferente da capacidade intelectual (QI), o quociente emocional (QE) pode aumentar de maneira significativa.
Basta praticar.
Inteligência emocional é construída de hábitos mentais saudáveis. Assim como um músculo, que quando exercitado da maneira correta fica mais forte, os nossos hábitos mentais saudáveis podem ser fortalecidos. (afinal, aqui é a Academia de Inteligência Emocional).

5 – Você está pronto para desenvolver inteligência emocional?

Para isso é preciso estar pronto para a mudança. Será que você está pronto? Responda a essas perguntas:

1 – Motivação:

O que você está perdendo ou quer conquistar que será possível com maiores habilidades da I.E.? Isso é capaz de despertar em você uma vontade de mudar?

2 – Abertura:

Você está aberto a questionar-se, aumentar seu autoconhecimento e comportar-se de forma diferente?

3 – Técnicas:

Você prefere o autodesenvolvimento ou busca acelerar resultados usando técnicas e métodos validados para aumentar sua inteligência emocional? Se você conseguiu responder a essas 3 perguntas, provavelmente já tem claro na sua cabeça se precisa ou não buscar mais conhecimento.

Vamos falar um pouco então de como funciona o processo de desenvolver inteligência emocional?

6 – Processo para desenvolver inteligência emocional

Processo? Sim. Desenvolver as habilidades da I.E. requer que você conheça como o seu cérebro precisa ser estimulado para conseguir isso. E neste ponto específico, uma observação: é possível medir as habilidades da inteligência emocional e saber exatamente quais habilidades precisam ser desenvolvidas. (link MQE) O processo de desenvolver Inteligência Emocional é composto por dois tipos de atividades principais:
O primeiro tipo de atividade são as atividades de reflexão. Elas trazem três benefícios:
  1. Quando uma pessoa faz uma reflexão, ela torna consciente uma necessidade que poderia não estar aparente ainda
  2. Ao perceber os impactos que isso tem na vida, a pessoa se motiva a fazer algo a respeito
  3. A pessoa ganha clareza sobre o que precisa mudar.

Quando a necessidade de mudança está clara, então chega a hora das atividades de ação. Elas são criadas para:

  1. Ter o nível adequado de dificuldade: Nem muito fácil nem desafiador demais
  2. Serem práticas: Se não der para encaixar no dia-a-dia, não funciona.
  3. Oferecer repetição: A prática leva à perfeição.
E claro, se você ainda não assistiu ao vídeo que fala sobre desenvolvimento, recomendamos que volte a ele e assista para ver um exemplo de atividade que pode ser feita para desenvolver a inteligência
emocional.

7  – Modelo de inteligência emocional criado por Daniel Goleman

E agora chegou a hora de contar para você sobre todas as habilidades da Inteligência Emocional.
Originalmente, as competências da inteligência emocional foram assim divididas por Daniel Goleman em seu livro, “inteligência emocional”: Autoconsciência, autogerenciamento, consciência social e gerenciamento dos relacionamentos.
E com todo o respeito a todo o legado de seu trabalho, nós resolvemos ampliar a divisão dessas habilidades para focar na facilidade de desenvolvimento.
Ou seja, o que você verá aqui é perfeitamente compatível tanto com o modelo mostrado por Goleman quanto com um modelo diferente, criado por Reuven Bar-on (que divide as habilidades da I.E. em 5 grupos: Interpessoal, intrapessoal, adaptabilidade, administração do estresse e estado de ânimo).
A diferença é que aqui na AIE, colocamos as habilidades separadas por utilização – usando conceitos básico da andragogia (ensino de adultos) sabemos que
nós como adultos, se não conseguimos enxergar como utilizar e colocar em prática, não conseguimos de fato nos motivar a entender e aplicar o conhecimento.
Portanto, a divisão que mostramos, enquanto é compatível com todos os modelos, também facilita o seu desenvolvimento pessoal.

8 – As habilidades que compõe a inteligência emocional

As habilidades são:

PILAR DE FORÇAS INTERIORES

  • Consciência emocional: Habilidade de entender, processar e identificar uma ou mais as emoções presentes e seus efeitos no corpo e na mente – Permite que a pessoa entenda o que está se passando com ela.
  • Autoestima: Habilidade de sentir-se bem consigo mesmo, confiar em si mesmo e aceitar-se da maneira que é – Permite que a pessoa sinta-se bem com sua forma de ser, seja ela qual for.
  • Senso de Propósito: Habilidade de definir e perseguir objetivos relevantes para sua realização pessoal – Permite que a pessoa se oriente a buscar realizações.
  • Independência: Habilidade de gerenciar de maneira independente como emoções alheias impactam nas suas próprias decisões – Permite que a pessoa aja de maneira independente.

PILAR DE LIDAR COM O EXTERIOR

  • Controle de Impulsos: Habilidade de controlar suas reações frente as suas próprias emoções – Permite que a pessoa se autocontrole e decida quais reações quer ter
  • Flexibilidade: Habilidade de gerenciar as emoções que surgem frente a eventos inesperados – permite que a pessoa se adapte ao imprevisível
  • Teste de Realidade: Habilidade gerenciar suas emoções ao interpretar cenários e observar a realidade – Permite que a pessoa enxergue a realidade de maneira objetiva mesmo com emoções envolvidas
  • Resiliência: Habilidade de lidar com as emoções que surgem frente a eventos adversos, restaurar sua motivação e bem estar – Permite que a pessoa se recupere de situações adversas

PILAR DE RELACIONAMENTOS

  • Empatia: capacidade de entender e apreciar emoções dos outros, sem emergir nelas e sem efetuar julgamentos – permite que a pessoa consiga se colocar no lugar da outra (racionalmente e emocionalmente)
  • Expressão Emocional: capacidade de comunicar as emoções que sente, de maneira adequada e assertiva – permite que a pessoa comunique suas necessidades e emoções com clareza
  • Relacionamentos Interpessoais: capacidade de criar e manter relacionamentos saudáveis – permite que a pessoa consiga viver no ambiente social relacionando-se de maneira saudável com outras pessoas.

9 – CONCLUSÃO

Como você deve ter percebido, inteligência emocional vai muito além de simplesmente entender suas emoções.
Ela permeia todos os momentos da nossa vida e define nossa capacidade de ser feliz, de conquistar objetivos e de estar bem consigo mesmo e com os outros.
Nós assumimos a missão de sempre trazer conteúdo relevante no nosso blog e produtos que possam motivar e conduzir o processo de desenvolver as habilidades da inteligência emocional.E você, sente que precisa desenvolver mais suas habilidades da inteligência emocional?
Se quiser saber um pouco mais sobre a AIE, clique aqui.
Gratidão!!!